O que é Colesterol?

O colesterol pode ser considerado um tipo de lipídio (gordura) produzido em nosso organismo. Ele está presente em alimentos de origem animal (carne, leite integral, ovos etc.). Em nosso organismo, desempenha funções essenciais, como produção de hormônio e vitamina D. No entanto, o excesso de colesterol no sangue é prejudicial e aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares. Em nosso sangue, existem dois tipos de colesterol:
LDL colesterol: conhecido como “ruim”, ele pode se depositar nas artérias e provocar o seu entupimento
  • HDL colesterol: conhecido como “bom”, retira o excesso de colesterol para fora das artérias, impedindo o seu depósito e diminuindo a formação da placa de gordura.
Tipos
Podemos dizer que existem vários tipos de colesterol circulando no sangue. O total da soma de todos eles chama-se “Colesterol Total”. Como visto, colesterol é uma espécie de “gordura do sangue” e, como gorduras não se misturam com líquidos, o colesterol é insolúvel no sangue. Por isso, ele precisa da “carona” de certas proteínas para cumprir as suas funções.
A associação dá origem às chamadas lipoproteínas. Essas, sim, são aptas a viajar por todo o organismo via corrente sanguínea. As lipoproteínas – ou apenas colesterol – assumem algumas formas, sendo divididas em “bom colesterol” (HDL – high density, ou alta densidade) e “mau colesterol” (LDL – low density ou baixa densidade).
Pesquisas provaram que o bom colesterol (HDL) retira o colesterol das células e facilita a sua eliminação do organismo. Por isso, é benéfico. Já o mau colesterol (LDL) faz o inverso: ajuda o colesterol a entrar nas células, fazendo com que o excesso seja acumulado nas artérias sob a forma de placas de gordura. Justamente por isso, traz diversos malefícios.
 
Fatores de risco
Muitos fatores podem contribuir para o aumento do colesterol, como tendências genéticas ou hereditárias, obesidade e atividade física reduzida. No entanto, um dos fatores mais comuns é a dieta.
A dieta rica em colesterol inclui grandes quantidades de alimentos de origem animal: óleos, leite não desnatado e ovos. As gorduras, sobretudo as saturadas, contribuem para o problema do colesterol elevado.A gordura saturada é um tipo de gordura que, quando ingerida, aumenta a quantidade de colesterol no organismo. Está presente, principalmente, em alimentos de origem animal. A carne vermelha, mesmo quando aparentemente “magra”, possui moléculas de colesterol entre as suas fibras e deve ser evitada. As margarinas light ou diet devem ser as escolhidas em substituição à manteiga.As gorduras insaturadas estão presentes, principalmente, em alimentos de origem vegetal. Elas são essenciais ao organismo, mas o corpo humano não tem condição de produzi-las. É por isso que é necessário consumi-las na alimentação. A substituição de gorduras saturadas por insaturadas na dieta pode auxiliar a reduzir o colesterol no sangue. Quando quiser preparar um pão mais saboroso, prefira margarina light ou diet à manteiga.
Anúncios

Unidade Auditiva do Centro de Saúde Clélia Manfro promove capacitação para profissionais da rede pública de saúde nesta sexta-feira

O Centro de Saúde Clélia Manfro – Unidade Auditiva – localizado no bairro Madureira, junto ao Complexo Virvi Ramos, promove nesta sexta-feira, dia 24, um curso de capacitação para profissionais que atuam na rede pública de saúde da região da serra. A atividade é voltada para enfermeiros, técnicos de enfermagem, agentes de saúde, médicos, coordenadores e fonoaudiólogos.
Elenara Franzoi, Coordenadora da Unidade Auditiva do Centro de Saúde Clélia Manfro, explica o objetivo da iniciativa: “Essa capacitação tem por objetivo apresentar aos profissionais os fluxos da Unidade Auditiva, ou seja, explicar as formas adequadas de orientação para encaminhamento de pacientes.”
Profissionais de 15 Unidades Básicas de Saúde de Caxias do Sul e de alguns municípios da região já confirmaram presença no evento. Vale ressaltar que o Centro de Saúde Clélia Manfro (Unidade Auditiva) atende exclusivamente pelo SUS – Sistema Único de Saúde – e abrange à demanda dos 48 municípios da serra gaúcha.
Em média, a Unidade Auditiva realiza 300 consultas por mês. Homens com mais de 60 anos são os que mais procuram pelo serviço. Cerca de 85 próteses auditivas são fornecidas mensalmente. A presença de Mães com crianças recém nascidas também é comum. Em média, são feitos 350 testes de orelhinha todo mês.
O local tem capacidade para realizar 1.350 atendimentos por mês, entre consultas com otorrinolaringologistas e fonoaudiólogos, exames e seleção e adaptação de aparelhos auditivos, entregues gratuitamente a pacientes que tiveram algum tipo de perda auditiva e necessitam de auxílio para voltar a ouvir.
O acesso ao prédio do Centro Auditivo é feito pela Rua Virgílio Ramos, 454. O telefone para contato é o 3535.7342.
 

Instituto do Câncer do Hospital Pompéia promove palestras

O Instituto do Câncer do Hospital Pompéia (INCAN), em parceria com a Prefeitura de Caxias do Sul, está promovendo uma série de palestras gratuitas no interior do município com o objetivo de alertar a população sobre a importância da prevenção da doença. No dia 28 de agosto, a partir das 18h30min, a ação será realizada em Fazenda Souza, no Salão da Igreja. O ciclo de palestras dá continuidade as atividades da Semana Municipal de Luta Contra o Câncer, realizada em julho.
O cronograma prevê duas palestras por mês, até o fim do ano, contemplando todos os distritos de Caxias do Sul. A primeira foi realizada em Santa Lúcia do Piaí, no dia 14 de agosto. As próximas devem acontecer em Galópolis, no dia 11 de setembro, e em Ana Rech, no dia 25 de setembro. As palestras são ministradas pelo coordenador do INCAN, dr. Joemerson Osorio Rosado, e pela dra. Veronica Rosa.
“O nosso objetivo é divulgar a prevenção do câncer. 95% dos casos de câncer de mama, por exemplo, podem ser curados quando diagnosticados rapidamente. O objetivo dessas palestras é conscientizar a população como um todo, abordando outros tipos de tumores, como o câncer de pele, próstata e pulmão, através da adoção de hábitos saudáveis”, explica dr. Joemerson.
 
Programação
O que: Palestra do INCAN – Prevenção do Câncer
Quando: dia 28 de agosto, terça-feira, às 18h30min
Onde: Salão da Igreja de Fazenda Souza
A entrada é franca.
 

Mulher na liderança: Comportamento

Com a globalização, sociedade, economia e mercado de trabalho se transformaram. Diante desse novo cenário, a mulher criou seu espaço e hoje ocupa cada vez mais cargos de liderança. Mas será que elas, que tanto batalharam pela liberdade, não estão incorporando os ideais de liderança e gestão dos homens?

Para sobreviver nesse ambiente disputado pelo mundo masculino, as mulheres começaram a criar modelos de estratégias que têm tudo a ver com o sexo oposto. “Algumas mulheres, para ocupar cargos de liderança, precisaram assumir formas de pensar, sentir e agir parecidas com o modelo masculino vigente, focado em técnicas, procedimentos e resultados, no estilo comando-controle, com pouca ou nenhuma atenção para a individualidade do ser”, diz Fátima Motta, doutora em ciências sociais e mestre em administração.

Para a mulher deixar de liderar tendo as mesmas visões do homem, precisa reconhecer suas competências e características, valorizá-las e encontrar sua própria visão e forma de comandar. “Acredito que algumas mulheres nem mesmo reconhecem o feminino como força e buscam aceitação perpetuando o modelo masculino, já validado, valorizado e aceito na maior parte das empresas”, afirma Fátima Motta.

A especialista explica que incorporar a figura feminina significa reconhecer e atuar na liderança, tendo uma visão mais ampla do todo, diferenciando necessidades e interesses dos colaboradores, acolhendo, nutrindo, respeitando, direcionando, ensinando, levando em conta os aspectos emocionais de si mesma e da equipe e, acima de tudo, construindo uma forma mais natural e humana para o alcance dos resultados. As mulheres têm que entender que quando estão na liderança precisam deixar seu lado sentimental aparecer mais, diferenciando-se assim dos homens.

A mulher, diante de tantas conquistas e ocupação no grande mercado corporativo, precisa entender o seu poder em contribuir de forma positiva para o mundo atual, trazendo um novo modelo para as empresas, onde a saúde mental, emocional e física, prevaleça nas relações de trabalho. “A mulher precisa reconhecer o significado profundo de ser mulher e de ser líder, como um grande diferencial para o desenvolvimento humano”, destaca Fátima Motta.

Alimentação – Como diminuir as frituras

As frituras em geral são tão práticas e saborosas… Será que vale a pena deixa-las de lado e optar pelos assados, cozidos ou grelhados?
Os alimentos fritos são imersos no óleo, por isso, absorvem parte da gordura e tornam-se alimentos mais calóricos. Então, para quem está controlando as calorias da alimentação, esse já é um motivo para substituir a fritura por outro método de preparo.
Além disso, os óleos vegetais possuem gordura insaturada, que é benéfica ao nosso coração, porém o óleo quando aquecido a altas temperaturas tende a saturar. O consumo excessivo de gordura saturada está relacionado ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares.
Por isso, se você quer controlar o peso e ter uma vida mais saudável é importante diminuir a frequência e quantidade de frituras de sua alimentação.
Existem muitas trocas inteligentes que te ajudarão a diminuir o consumo de frituras sem abrir mão do sabor. Você não imagina como isso é possível? Preparamos algumas dicas para te ajudar:
– Peixe: Uma forma muito saborosa de preparar o peixe é em uma grelha, que deve estar bem quente. Ao colocar o peixe, esse formará uma crosta que além de ajudar a manter os nutrientes ainda deixará a preparação crocante e muito saborosa.
Por que trocar o peixe frito pelo grelhado?
Em 100 gramas (aproximadamente um filé médio) de filé de merluza grelhado há 122 calorias e 0,9 gramas de gorduras. Para a mesma quantidade de filé de merluza frito são 192 calorias e 8,5 gramas de gorduras.
 
– Carnes e aves: As melhores formas de preparo desses alimentos são assadas, grelhadas ou cozidas, já que não há adição de gorduras, deixando a preparação com menos calorias. Está com vontade de comer um filé a milanesa? Saiba que é possível prepara-lo assado! Tempere os filés com seus condimentos favoritos, passe na farinha de rosca, coloque em uma fôrma e asse em forno pré-aquecido. Quando um dos lados já estiver dourado, vire para que asse o outro lado. Pronto! Você já terá seu filé a milanesa e sem adição de gorduras!
Por que abrir mão do bife a milanesa frito?
Em 100 gramas (aproximadamente um bife médio) de bife de contra filé sem gordura a milanesa frito há 352 calorias e 24 gramas de gorduras totais, para a mesma quantidade em gramas de bife de contra filé sem gordura grelhado são 194 calorias e 4,5 gramas de gorduras de gorduras.
 
– Legumes: Para preservar os nutrientes e as características do alimento, como aroma, cor e textura, você pode utilizar a técnica de cozinhar a vapor. Outra vantagem desse método, é que não agrega valor calórico à preparação, já que não é necessária a adição de gordura no preparo.
Por que substituir os legumes fritos na manteiga por legumes no vapor?
Em 100 gramas de cenoura cozida há 30 calorias e 0,2 gramas de gorduras, essa mesma quantidade de brócolis cozido tem 25 calorias e 0,5 grama de gorduras. Se você acrescentar uma colher de sopa de manteiga, você estará ingerindo mais 145 calorias e 16,5 gramas de gorduras.
 
– Ovo: A melhor escolha é o ovo cozido ou ainda, fritá-lo em água. Nesses dois métodos não há adição de gordura, ou seja, o valor calórico da preparação não aumentará.
Por que vale a pena trocar?
Uma unidade de ovo cozido ou frito em água possui aproximadamente 66 calorias e 4,3 gramas de gorduras. Já uma unidade de ovo frito em óleo possui em média 120 calorias e 9,3 gramas de gorduras.
 
Evidentemente que você não precisa abolir as frituras, apenas tenha moderação no consumo. Em seu dia a dia, prefira os assados, grelhados e cozidos, assim você ganhará em qualidade nutricional!
 
 
Gabriela Mendes Taveiros
Nutricionista Dieta e Saúde
CRN3 32089

Saude: A linhaça acelera o emagrecimento e traz outros benefícios à saúde. Confira

 

 De uns tempos para cá, a linhaça ganhou destaque nos cardápios, supermercados e pesquisas científicas. E não é à toa: a sementinha tem muitos benefícios a oferecer ao organismo. A linhaça é ótima fonte de ômegas 3 e 6, por isso, ela só traz vantagens à sua dieta, além de ser um importante agente antioxidante e renovador celular. “Ela é rica em fibras e gorduras boas, as insaturadas. Assim, o consumo desse alimento ajuda a melhorar a alimentação”, explica a nutricionista do Dieta e Saúde, Roberta Stella. Porém, além de boa pedida para a dieta, a semente tem outros benefícios importantes. Confira abaixo: 

1. Ela ajuda a emagrecer

Para quem precisa perder uns quilinhos, a linhaça pode ser mais do que uma aliada, como descobriu um estudo recente realizado pela Unicamp. De acordo com os pesquisadores, os ácidos graxos insaturados, ou seja, ômegas-3, 6 e 9, são capazes de interromper ou até mesmo reverter um processo inflamatório do hipotálamo, causada pela ingestão das gorduras saturadas que consumimos juntas com fast food, carnes vermelhas e derivados do leite.

Mas, o que o hipotálamo tem a ver com a dieta? Na verdade, muita coisa, já que uma das funções dessa região do cérebro é responsável por sinalizar ao organismo o quanto de comida tem no seu organismo. Em outras palavras, o hipotálamo – que liga o sistema nervoso ao sistema endócrino – controla o apetite. Quando a região está inflamada, parte dos neurônios morre, entre eles, os que estão ligados à sensação de saciedade, facilitando, portanto, o consumo de alimentos em excesso.

2. Previne doenças do coração

A grande quantidade de ômega-3 também faz com que esse alimento seja um forte combatente das doenças cardíacas. “A linhaça reduz e evita a formação de coágulos ao diminuir as taxas de colesterol total e de LDL, o colesterol ruim, além de contribuir também para a diminuição de pressão arterial. Tudo isso, deixa o coração mais protegido”, explica a nutricionista da rede Mundo Verde, Flávia Morais.  

3. Ajuda na saúde dos olhos e no sistema imunológico

Não é só cenoura que faz bem para os olhos. A linhaça também não fica atrás. O consumo do óleo é uma boa alternativa para o tratamento de deficiência lacrimal e ainda reduz a inflamação ocular. Tudo graças às suas propriedades antioxidantes que, ainda por cima, dão aquele reforço ao sistema imunológico, diminuindo as chances de doenças em geral.

4. Equilibra o sódio do organismo

O consumo de sódio em excesso pode ser um gatilho para doenças cardiovasculares, como hipertensão e infarto. Porém, a nutricionista Roberta Stella explica que o consumo regular de linhaça auxilia os rins a excretar água e sódio, evitando a retenção de líquido.

5. Alivia sintomas da TPM

Aliada da mulher, a linhaça desempenha papel importante no equilíbrio hormonal, devido à grande concentração de substâncias chamadas lignanas, que imitam a ação do estrógeno, hormônio feminino. Quando as mulheres estão em período de baixa de estrógeno, no período pré-menstrual ou na menopausa, a linhaça age como se fizesse uma reposição natural desse hormônio, ajudando na prevenção de ondas de calor e fraqueza emocional. 

6. Renova a pele

A clínica geral Marcia Franckevicius explica que o consumo regular de semente de linhaça deixa a pele mais hidratada e suave. ” Por isso, a semente pode melhorar o quadro de quem tem psoríase ou eczema, condições que deixam a pele muito seca e com rachaduras”, explica. 

7. Garante mais energia para o dia a dia

De acordo com a especialista Marcia Franckevicius, a linhaça, ainda por cima, garante ao corpo um aumento de energia e de vitalidade. “A linhaça acelera o metabolismo, o que garante eficácia na produção de energia celular e ajuda a recuperar a fadiga muscular.” 

ATUALIZAÇÃO DA CADERNETA DE VACINAÇÃO OCORRE A PARTIR DESTE SÁBADO

O Objetivo é organizar o calendário de vacinas e imunizar crianças menores de cinco anos
 O Município de Caxias do Sul, por meio da Secretaria da Saúde, promove de 18 a 24 de agosto a Campanha ”Semana de Vacinação Em Dia – Atualização da Caderneta de Vacinas Para Crianças Menores de Cinco Anos,” do Ministério da Saúde. A ação será realizada nas 46 Unidades Básicas de Saúde do município. O objetivo é ampliar a cobertura vacinal e reduzir o risco de transmissão de doenças nesta faixa etária. Em virtude da Campanha, neste sábado, dia 18, as UBSs estarão abertas, das 9h às 17h, exclusivamente para vacinação e atualização da caderneta.
 
As doses disponíveis integram o calendário básico infantil. Entre elas, vacinas contra a poliomelite, febre amarela, rotavírus, hepatite B, pneumococo 10 valente (doença invasiva pelo pneumococo), meningococo C (doença invasiva pelo meningococo), BCG (tuberculose), DPT (tétano, difteria e coqueluche) e tri-viral (sarampo, caxumba, rubéola). Também foram inclusas a pentavalente (que protege contra tétano, difteria, coqueluche, Hepatite B, doença por hemófilos) e a vacina inativada poliomielite (VIP).
 
De acordo com a Coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Maria Ignêz Bertelli, a Semana é uma oportunidade de orientar os pais ou responsáveis sobre o calendário de vacinação da criança. ”É preciso conferir e completar a caderneta. Muitos pais acreditam que a saúde do filho está segura, mas não sabem, por exemplo, que determinadas vacinas necessitam de três doses para garantir imunidade. A imunização em dia também é uma forma de reduzir as internações e, consequentemente, o índice de mortalidade infantil”, afirma.
 
A Campanha segue até o dia 24 de agosto, sexta-feira, em horário normal de funcionamento de cada UBS. Para atualização completa, é necessário levar a carteira de vacinação da criança.