Dacia revela novo Sandero

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Dacia, subsidiária da Renault na Romênia, elegeu o Salão de Paris como palco para a estreia mundial da nova geração do Sandero. O modelo exibe a nova linguagem de design da marca romena. As principais diferenças da versão renovada estão na grade dianteira, com duas lâminas cromadas e nos faróis rasgados que contornam a carroceria e oferecem uma sensação de maior largura ao veículo.
 A Dacia garante ainda que a cabine a cabine também foi lapidada. Segundo a marca, o interior evoluiu notavelmente nos aspectos de qualidade e design. A fabricante destaca o novo painel na cor carbono escuro ou de dupla tonalidade, de acordo com as versões, abrilhantado pelas molduras cromadas dos mostradores. A estreia nas concessionárias europeias está prevista apenas para o próximo ano.
 
Anúncios

Carros: EcoSport Titanium

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ford EcoSport Titanium é o topo da gama da nova geração do jipinho. Dotado do indefectível estepe na traseira, o jipinho que marcou época volta com visual totalmente novo.Quase nada sobrou do carro anterior; a plataforma é a mesma do New Fiesta Mais.Linhas ascendentes, suspensão elevada e lateral inferior preta fazem o EcoSport parecer maior do que é.Com essa cor normal (o bom e velho prata), o EcoSport parece um carro de verdade, e não um conceito.Ombros bem marcados e lanternas em forma de lâmina dão caráter à traseira do Eco Mais.Enorme grade inferior octogonal contrasta com a linha formada pelo conjunto óptico.

Por Murilo Goes.

Massa e Senna estão entre os piores da temporada, diz revista alemã

O ranking dos melhores pilotos da temporada até o momento divulgado pela revista alemã Auto Motor und Sport revelou que os brasileiros não estão bem conceituados entre os analistas de Fórmula 1 da Alemanha. A classificação se baseia nas notas dadas pelos especialistas a cada Grande Prêmio.

Os brasileiros Felipe Massa e Bruno Senna estão na parte de baixo da tabela, empatados com o australiano Daniel Ricciardo na 16ª posição, com 5,18 pontos, em uma nota que varia de zero a dez.

A performance de Massa é a que mais gera críticas da imprensa européia. Frequentemente, o piloto da Ferrari é alvo de especulações que apontam sua saída da escuderia italiana com o término de seu contrato, no final da temporada 2012. Diversos futuros companheiros do espanhol Fernando Alonso já foram indicados pela mídia da Europa.

O primeiro colocado da lista coincide com o Mundial de Pilotos da Fórmula 1, Alonso tem uma média de 9,09 pontos concedidos pelos jurados. O espanhol tem folga para o segundo colado no ranking da revista, o local Sebastian Vettel, dono de uma média de 7,64. O terceiro é o inglês Lewis Hamilton, com 7,55.

Conheça o compacto premiun da Chevrolet

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os compactos cresceram. Para conseguir responder aos severos requisitos de segurança, os modelos ficaram mais encorpados, principalmente para aumentar a capacidade de absorção de impacto. No Brasil, esse movimento foi visto como uma oportunidade para criar um subsegmento, mais caro e mais lucrativo. Os chamados  compactos premium justificam o nome ao incorporar equipamentos de segurança e conveniência comuns nos similares europeus. Em muito casos, eles funcionam como um ponte entre os compactos mais antigos e o segmento realmente subsequente, que é o de médios. Entre os sedãs da Chevrolet, o Sonic LTZ é quem faz esta ligação.

O modelo, atualmente trazido da Coreia do Sul, custa por volta de R$ 55 mil, média aritmética entre o Cobalt topo, que sai a R$ 45 mil, e o Cruze LT, básico, de R$ 65 mil. O sedã compacto tem um visual moderno, é bem equipado, bom acabamento e trem de força mais refinado. E estes argumentos parecem ser convincentes o suficiente. No mês de julho, a versão sedã vendeu 1.143 unidades, enquanto o rival New Fiesta, que vem do México, emplacou 984 unidades. Os dois estão ainda longe do líder dessa faixa de mercado, que é o Honda City, que comercializou 3.332 carros no mês passado.

Apesar das dimensões menores, o interior tem um arranjo também semelhante ao Cruze. O volante é o mesmo, com comandos para o som e o controlador de velocidade de cruzeiro. A versão LTZ é bem equipada e praticamente não tem opcionais – apenas a transmissão automática, que agrega o cruise control. Itens triviais como ar-condicionado, direção hidráulica, sistema de som com conexões USB e Bluetooth e trio elétrico são de série, além de sensores de estacionamento traseiros. Airbags frontais e freios ABS também fazem parte do pacote básico, mas o modelo deve controle de estabilidade e airbags laterais e de cortina, que já começam a aparecer em rivais como o Ford New Fiesta – que nas configurações mais caras tem até bolsa inflável para os joelhos do motorista. 

Apesar dos impostos que paga por ser importado da Coreia da Sul, o Sonic automático ainda consegue ter um preço razoavelmente competitivo. Por R$ 56.100, ele não é barato, mas custa menos que um Honda City LX automático, que é menos equipado e sai por R$ 57.550 – o City EX, topo de linha, encosta nos R$ 61.860. Ao ser razoavelmente mais em conta que o Cruze automático mais barato, na versão LT, que custa R$ 65.039, ele oferece um conjunto competente, com nível comparável ao de segmentos maiores no Brasil. Um Ford New Fiesta pode ter mais itens de segurança e ser mais barato – o “top” custa R$ 52.810, mas ainda não traz a comodidade da transmissão automática. Além deles, o Volkswagen Polo sedã e o Fiat Linea também dispensam o trabalho da perna direita, mas a partir de um câmbio automatizado. Configurados à semelhança do Sonic LTZ, eles chegam, respectivamente, a R$ 53.600 e R$ 60.077

Salão de São Paulo terá ingresso de R$ 1,2 mil com direito a test-drive

Visitar um Salão de Automóvel se resume a tirar fotos. Porém, para compensar a frustração de não ver Ferrari e Lamborghini, os visitantes do Salão do Automóvel de São Paulo poderão fazer um test-drive em alguns veículos esportivos do motorshow paulistano. Porém, o “passeio” custa caro. O pretendente terá que desembolsar R$ 1,2 mil pelo ingresso Experience, que dá o previlégio de conduzir um super carro. A Mercedes já está confirmada como uma das marcas que irá emprestar seus modelos ao teste. A marca alemã irá oferecer nada mais nada que menos que o apimentado C63 Black Series e o superesportivo SLS na variante roadster. Ainda não informação sobre outras fabricantes.

Quem adquirir o ingresso “vip” também terá algumas mordomias. Um helicóptero levará o visitante até Campinas, interior de São Paulo, onde serão realizados os testes. Em 20 minutos de voo o felizardo poderá guiar o veículo nas pistas da Fazenda Capuava. O ticket também disponibiliza uma vaga no concorridíssimo estacionamento e com direito a manobrista. Vale lembrar que só maiores de 18 anos e com habilitação válida poderão adquirir o ingresso.

Converesível Peugeot 308 cc chega ao Brasil por R$ 129.990

por Michael Figueredo
MotorDream
 A Peugeot acaba de lançar no Brasil o 308 cc, com um claro objetivo: reforçar a imagem de produtora de veículos com charme e esportividade. O carro mistura os estilos cupê e cabrio, separados por 20 segundos após o toque em um botão. Além de voltar a atuar em uma segmento importante na história do grupo, o 308 cc preenche uma lacuna deixada pelo 307 cc, último representante, presente no país entre 2007 e 2010. A marca anuncia ainda um vasto pacote tecnológico.
 
O 308 CC é equipado com sistema ABS, repartição eletrônica de – REF – e ajuda à frenagem de emergência – AFU. O acendimento automático do pisca alerta em caso de forte desaceleração completa este dispositivo. O ESP – Eletronic Stability Program – detecta e corrige riscos de perda de aderência em situações como curvas fechadas, desvios bruscos e pisos escorregadios, atuando sobre os freios. O equipamento acrescenta a essas funções um sistema de antipatinagem – ASR – e controle de estabilidade – CDS, que pode ser desconectado, para garantir uma certa motricidade em situações delicadas, voltando a se conectar automaticamente acima de 50 km/h.
 
Debaixo do capô, o 308 cc traz o motor THP – Turbo High Pressure – de 165 cavalos de potência e transmissão automática sequencial de seis velocidades. Esta é a única versão do carro, que pode receber o acabamento nas cores preto perla nera e vermelho babylone, ambas metálicas, e branco nacré. O cupê conversível chega às concessionárias pelo preço de R$ 129.990.

Fórmula 1: Massa afirma que pode ajudar Alonso no Mundial: ‘Fernando precisa de mim’

Com poucas chances de disputar o título do Mundial desta temporada, o brasileiro Felipe Massa acredita que pode exercer papel importante nos planos de Fernando Alonso. Após o espanhol triunfar no Grande Prêmio da Alemanha, neste domingo, e abrir 34 pontos na liderança do campeonato, o paulista afirmou que seu companheiro de Ferrari precisará de sua ajuda na busca pelo tricampeonato.

“Fernando precisa de mim. Em um campeonato como esse, é muito importante ter os dois carros pontuando”, afirmou Massa. “Neste ano, a competição está muito acirrada entre diversos pilotos e muitas equipes, então sabemos o quão importante é cada resultado. É um campeonato que, talvez, um ponto seja o suficiente para ganhar ou perder”, completou.

Em uma temporada que conta com a vitória de sete pilotos diferentes, Alonso é o único que chegou ao lugar mais alto do pódio em três oportunidades (Malásia, Valência e Alemanha). No entanto, apesar do ótimo desempenho do espanhol ao longo de 2012, Massa destacou que a escuderia italiana deve continuar trabalhando no desenvolvimento do carro.

“Cada etapa será importante, desde agora até a última. Precisamos continuar trabalhando do jeito que fizemos nas últimas corridas e melhorando o carro. Dessa maneira, Fernando terá mais chances de brigar pelo título até o último Grande Prêmio”, explicou.

Com 154 pontos, Alonso ocupa a primeira colocação do Mundial, tendo 34 pontos de vantagem em relação ao vice-líder, Mark Webber, da Red Bull. Já Felipe Massa, que alcançou a 12ª posição na corrida deste domingo, é apenas o 14º colocado do campeonato, com 23 pontos. Apesar da má colocação na classificação geral, o brasileiro afirmou que vive um bom momento na competição.

“Eu me sinto muito bem agora. Eu diria que depois de Mônaco, passei a me sentir muito automático pilotando o carro, muito competitivo, e isso é o mais importante. Não estava me sentindo muito bem no começo da temporada, mas depois das primeiras corridas, muita coisa mudou”, encerrou.