Dicas de Mecânica por Remy Vencato

A direção hidráulica, hoje praticamente um item de serie em automóveis, camionetes e caminhões, exige manutenção periódica, como a troca do óleo hidráulico a cada 15.000 km, serviços estes executados por profissionais especializados e com equipamentos adequados.
Usa-se óleo hidráulico tipo ATF, sufixo A, estes serviços gira em torno de R$ 120,00 em carros leves, R$ 160,00 em camionetes e R$ 200,00 em caminhões.
TODA MANUTENÇÃO PERIODICA, TORNA SEU VEICULO MAIS SEGURO COM UM GASTO MENOR.
 
Anúncios

Artigo: CADEIRANTE COM ACESSIBILIDADE

Por Rudinei Vencato
Uma cidade que cresce e a cada dia traz mais pessoas em busca de oportunidades e uma vida melhor é Caxias, entretanto para quem leva a vida sobre uma cadeira de rodas ou tem dificuldades de locomoção às coisas não são bem assim.
Apesar de as pessoas com necessidades especiais de locomoção, categoria que inclui deficientes, gestantes e idosos, representarem 14,5% da população brasileira, de acordo com dados do IBGE, muito se fala sobre a acessibilidade, mas muito pouco é feito.
A grande realidade em Caxias do Sul são ruas esburacadas e muitos prédios sem acessibilidade para portadores de deficiências físicas e de locomoção. Um exemplo é a Catedral Diocesana na Rua Sinimbu, com vários lances de escadas torna impossível que algum cadeirante tenha acesso à catedral. Existe um acesso de fundos, mas que é pouco conhecido pela população e está numa pequena entrada na Rua Os 18 do forte fazendo com que o cadeirante tenha que se locomover muito mais. Já na delegacia de polícia civil a situação é pior ainda; logo que se entra no prédio só existem escadas para se ter acesso aos serviços do local. No museu que resgata a história da cidade, muitos não conhecem pela difícil acessibilidade com as escadas.
Peço aos governantes e todos que com sua dedicação, possam ajudar á está população que precisa ter uma vida normal por um pouco que possamos ajudar.
 
Quem poderia mudar anda de carro ou camionetes.
 

O Grêmio de 1977

Por: Remy Vencato

O time do Gremio de 1977, comandado por Tele Santana, Eder e Andre Catimba, que quebrou a hegemonia do Internacional do Gauchão.