DOMINGO É DIA DE CICLOFAIXA

Área de lazer está localizada na Perimetral Norte
 
O Município de Caxias do Sul, por meio da Secretaria do Esporte e Lazer (SMEL) e da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM), realiza neste domingo, 15 de julho, mais um Domingo na Faixa. A ciclofaixa de lazer está localizada na Av. Ruben Bento Alves – Perimetral Norte. Ao todo, são 3 km de Ciclofaixa em cada faixa da pista (6 km), entre a rotatória com a Rua Ludovico Cavinatto e a rotatória da Rua Humberto de Campos.
A ciclofaixa ocupa integralmente uma das faixas da Perimetral, em ambas as pistas, e é segregada dos veículos por meio de cones de sinalização viária. Ela ocupa a pista central da rodovia e é regulamentada no primeiro e no terceiro domingo de cada mês, das 10h às 16h, por equipes da Secretaria Municipal do Esporte e Lazer.
A Ciclofaixa segue o modelo de outros espaços implantados em algumas cidades do país, compartilhando o mesmo espaço físico utilizado pelos veículos, contudo com uso de uma sinalização de pista (horizontal), paralela à sinalização viária tradicional.
Anúncios

Entre para um grupo de ciclismo e vença o medo de pedalar no trânsito

As pedaladas têm gostinho de superação quando você é criança. Difícil encontrar quem não se lembre com sorriso do dia em que o equilíbrio venceu e as rodinhas foram deixadas de lado. Sensação parecida aparece quando, para deixar de sofrer com o trânsito da cidade, muita gente resolve apostar na bike. Dispostas a vencer o desafio de enfrentar buracos, lombadas e motoristas impacientes, muitas pessoas procuram estímulo extra nos grupos de ciclismo. “Em turma, o entusiasmo e a segurança aumentam, favorecendo a prática”, afirma o professor Leandro Carvalho, que trabalha com treinamento e assessoria de corrida de rua e ciclismo.

Lívia Araújo começou tímida, arriscando pegar a bicicleta de vez em quando para ajudar na dieta. Tomou gosto pela brincadeira e ingressou no Massa Crítica, grupo de ciclistas urbanos de Porto Alegre (RS). A turma usa a bike como meio de transporte para a maioria dos deslocamentos e se reúne uma vez por mês para pedalar como diversão. “Hoje pedalo para o trabalho, faço passeios e também usa a bicicleta quando preciso fazer pequenas compras”, conta. Mas ainda não é fácil, existe uma guerra entre carros, motos e bicicletas. Lívia acredita que o espaço das bicicletas deve ser respeitado, sem imposição. “A cidade só tem a ganhar com mais ciclistas nas ruas”. 

Ela conta que, no Massa Crítica, os novatos têm todo o apoio dos mais experientes quando há subidas e movimentos mais arriscados em ruas agitadas. Também faz parte da rotina do grupo a troca de informações sobre os cuidados mecânicos e sobre alimentação, tudo em nome de um dia a dia mais saudável. “No grupo, essas conversas são naturais, fazem parte da rotina. Você sente o clima de cooperação e, quando menos imagina, já se sente parte daquilo tudo, seus hábitos já foram completamente transformados pela bicicleta”.

Medo de ficar para trás

A regra, comum a todos os grupos, não deixa brecha para confusão. Nenhum ciclista deve ser deixado para trás e a descoberta de distâncias e percursos desafiadores precisa fazer parte da programação. “Não há espaço para desmotivação, nosso esforço é para que cada vez mais pessoas sintam os efeitos desta prática, sintam o quanto ela pode melhorar a qualidade de vida não só de quem pedala, mas também de quem tem a chance de viver numa cidade menos congestionada e menos poluída”, afirma Alessandro Della Giustina, da Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis.

Em relação à segurança, optar por um grupo de ciclismo outra vantagem. “É muito mais difícil um motorista cometer uma imprudência e colocar em risco a vida de uma massa sobre rodas do que de um ciclista sozinho. E, no caso de quem pedala à noite, sempre há alguém que fazer companhia até em casa após o circuito”, lembra a ciclista Lívia, do Massa Crítica. No caso de haver acidente, o grupo consegue socorrer e providenciar todo suporte necessário muito mais facilmente, além de serem reduzidas as chances de assalto. 

pedale em grupo

Guerra contra os carros

Aumentar a rede de amizades também fica mais fácil quando você entra para um grupo e passa a ganhar intimidade com esse modelo mais saudável e ecológico de circular por aí. “Você precisa prestar atenção em si e também nos outros, acompanhando o ritmo da turma e se adaptando às mudanças. É um exercício para o corpo e também para a mente”, afirma Maurício Soares Lima, do grupo Floripa Bikers, de Florianópolis (SC), que se reúne duas noites por semana para circular pela cidade.

Também existe quem aposte nas pedaladas para se afastar da rotina, como é o caso do movimento Pedala Joinville. “Nossos pedais são sempre para regiões rurais, sem pressão, barulho e livre dos perigos do trânsito. A gente aproveita mais o esporte e também fica mais fácil fazer novas amizades”, afirma Roberto Andrich, integrante do grupo. 

Mas quem experimenta garante que o difícil mesmo é reservar somente algumas ocasiões para as pedaladas. Willian Cruz não aguentava mais dirigir em São Paulo e, há sete anos, trocou seu carro por uma bicicleta. “Conheço os riscos. Mas acho que o grupo tem um papel importante nisso, a pessoa vai ganhando segurança para cair nas ruas sozinho quando não é dia de pedalar com a turma”.

Por outro lado, o grupo também ensina os ciclistas a respeitarem os carros e as motocicletas. Uma lição importante quando se tem em conta o número reduzido de ciclovias que cortam as vias urbanas. “Oferecer passagem, prestar atenção nos sinais de trânsito e evitar a competição com os outros veículos são práticas de grupo que tornam-se naturais quando você está pedalando

DOMINGO TEM PEDALANDO NO PARQUE

Programa é gratuito e aberto ao público em geral
 
A Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria do Esporte e Lazer (SMEL), realiza neste domingo, dia 17 de junho, o Pedalando no Parque. A atividade inicia às 10h, no Parque Getúlio Vargas (Macaquinhos).

O programa visa a utilização de bicicletas para prática de lazer nos parques da cidade, despertando em toda a família o gosto e o hábito pelo ciclismo. Haverá bicicletas, triciclos e patinetes para empréstimos, música e cama elástica para diversão das crianças.

O Pedalando no Parque ocorre no terceiro domingo de cada mês, pela manhã, nos parques da cidade. O evento é aberto ao público em geral.

PRIMEIRO PEDALANDO DO PARQUE DESTE ANO SERÁ DOMINGO

Projeto é gratuito e aberto ao público em geral
 
A Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria do Esporte e Lazer (SMEL), realiza neste domingo, dia 15 de abril, a primeira edição do Pedalando no Parque de 2012. A atividade inicia às 10h, no Parque Getúlio Vargas (Macaquinhos).
 
O projeto visa a utilização de bicicletas para prática de lazer nos parques da cidade, despertando em toda a família o gosto e o hábito pelo ciclismo. Haverá bicicletas, triciclos e patinetes para empréstimos, música e cama elástica para diversão das crianças.
 
O Pedalando no Parque ocorre no terceiro domingo de cada mês, pela manhã, nos parques da cidade. O evento é aberto ao público em geral.

Ciclismo: BIKELANDIA //BIKE PARK

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Descubra o que é e como funciona:

· É o primeiro bike park da serra gaúcha
· Local destinado para pratica do Montain Bike ou ciclismo de montanha.
· São quase 5 hectares com diversas trilhas, rampas de diversos estilos, pistas de 4X, pistas de Dirt Jump (modalidade de salto com manobra), piscina de esponja para treino de manobras.
· No parque o atleta poderá treinar modalidades como: Downhill , Freeride, Dirt Jump, Cross Coutry, Four Cross.
· Estrutura no local: camping, banheiro com ducha, Bar .
· Obrigatório o uso de capacete.
· Aberto somente nos finais de semana.
· Projeto surgiu a 1 ano atrás, com 3 atletas interessados nos parques do exterior e de São Paulo. Parques específicos para a prática deste esporte que vem crescendo a cada ano.
· A região é linda, repleta de parreirais, casas de imigrantes, lindas paisagens.
· Ótimo local para a família fazer aquele churrasco de domingo.
· Aluga-se a casa e a estrutura do Bar para Festas e eventos particulares.
· Iluminação noturna em algumas pistas.
· Quem gosta de bicicleta e esportes radicais, não pode deixar de conhecer..
 
Localização:
Bairro Cruzeiro..
Estrada Municipal Cláudio Formolo, passando a nova estação de tratamento de esgoto Pena Branca.
Vale realmente a pena conferir.
Contato para qualquer dúvida e esclarecimento:3025.6012
 

PASSEIO CICLÍSTICO MARCOPOLO SUPERA EXPECTATIVAS E REÚNE MAIS DE 250 PARTICIPANTES

Este slideshow necessita de JavaScript.

 
Dia ensolarado e segurança atraíram ciclistas de Caxias do Sul e região
 
Caxias do Sul (RS), 12 de março de 2012 –  O primeiro Passeio Ciclístico Marcopolo, realizado ontem, domingo, dia 11 de março, atingiu grande sucesso e superou as expectativas da Fundação Marcopolo, tanto em número de participantes quanto pela organização e comportamento exemplar. Foram mais de 250 ciclistas que percorreram os 16 quilômetros até Mato Perso em 1h12m.
 
Para Osmar Piola, gerente de RH da Marcopolo e diretor da Fundação Marcopolo, o dia, com sol forte e quase sem nuvens, colaborou para atrair os participantes, além dos colaboradores, seus familiares e convidados. “O evento foi muito bom, um sucesso. Gostaria de agradecer o apoio que recebemos dos patrocinadores e da Polícia e Brigada Militar, que garantiram a total segurança e tranquilidade do evento. Agora é preparar a segunda edição, no ano que vem”, explicou Piola na concentração de chegada, em Mato Perso.
 Promovido pela Fundação Marcopolo, o evento teve como objetivo promover o bem-estar, a qualidade de vida e a integração dos colaboradores da Marcopolo e familiares, e incentivar o uso do transporte alternativo para a preservação ambiental.
 De acordo com Osmar Piola, o objetivo era reunir o maior número de participantes possível. “Esperávamos contar, nesta primeira edição, com cerca de 200 participantes, objetivo que superamos. O mais importante é que a integração foi total, com a presença de muitas famílias, pais levando seus filhos em cadeirinhas e jovens a partir dos 10 anos pedalando à vontade”, comentou o executivo.
 O primeiro Passeio Ciclístico Marcopolo contou com o apoio do SESI, do SAMAE, do Clube Recreativo Fras-le e da Brigada e Polícia Militar. Durante o trajeto os participantes foram acompanhados por batedores da Polícia e da Brigada Militar, carros de apoio e ambulância. A organização também colocou à disposição transporte para levar as bicicletas de Mato Perso até o local de partida, no bairro Forqueta.

PRIMEIRO PASSEIO CICLÍSTICO MARCOPOLO TEM QUASE 200 INSCRITOS

Evento acontecerá domingo, dia 11, pela manhã e contará com mais de 170 colaboradores da empresa, familiares e convidados
 
O primeiro Passeio Ciclístico Marcopolo, que acontecerá no próximo domingo, dia 11 de março, às 9h30, terá mais de 170 participantes, entre colaboradores da empresa, seus familiares e convidados. Promovido pela Fundação Marcopolo, o evento, que tem como objetivo promover o bem-estar, a qualidade de vida e a integração dos colaboradores da Marcopolo e familiares, e incentivar o uso do transporte alternativo para a preservação ambiental, alcançou as expectativas de número de inscritos.
 De acordo com Osmar Piola, gerente de RH da Marcopolo e diretor da Fundação Marcopolo, o objetivo é reunir o maior número de participantes possível. “Esperávamos contar, nesta primeira edição, com cerca de 200 participantes, o que atingimos. Ainda deveremos ter mais ciclistas que, no domingo, mesmo sem fazer inscrição devem se juntar ao grupo. Agora, nossa intenção é, com essa iniciativa pioneira em Caxias do Sul, motivar outras empresas e entidades a aderirem e participarem”, comenta o executivo.
 Apesar de ser voltado para os colaboradores da Marcopolo e seus familiares, o evento vai movimentar a cidade e os arredores, pois percorrerá trajeto de 16 quilômetros, entre o bairro Forqueta e a comunidade de Mato Perso, em Flores da Cunha. O percurso tem ponto de partida em frente à Fras-le e chegada na igreja da comunidade de Mato Perso. Ao longo do passeio, na marca de cinco e de 10 km, haverá postos de abastecimento e descanso, com água e frutas. A idade mínima é de 10 anos. A participação de menores será permitida apenas com o acompanhamento dos respectivos responsáveis.
 O primeiro Passeio Ciclístico Marcopolo contará com o apoio do SESI, do SAMAE, do Clube Recreativo Fras-le e da Brigada e Polícia Militar. Durante o trajeto os participantes serão acompanhados por batedores da Polícia e Brigada Militar, carros de apoio e ambulância. A organização também colocará à disposição transporte para levar as bicicletas de Mato Perso até o local de partida, no bairro Forqueta.